O JÚBILO 2

Maio 11 2009

 

 

Cantai Louvores

                                         Letra de: Henry Maxwell Wrigtht

 

1 - Oh, vinde, crentes, e entoai

      Louvores a Jesus,

      Que para a nossa salvaçao,

       Foi morto numa cruz;

      Seu sangue derramou, de tudo me lavou,

      Mais alvo do que a neve me tornou!

 

 

O sangue de Jesus me lavou, me lavou;

O sangue de Jesus me lavou, me lavou;

Alegre cantarei louvores a meu Rei,

A meu Senhor Jesus que me salvou.

 

 

2 - Conosco vinde vos unir

     Na guerra contra o mal,

     E, com o nosso Salvador,

     Em marcha triinfal,

     A todos proclamar a graça e seu poder;

     Seu sangue derramou pra nos salvar!

 

 

3 - O capitão da salvação

      É Cristo, o Salvador;

      O Rei dos reis, o Redentor,

      Jesus, o bom Senhor;

      Pois tudo vencerá; vitória nos dará;

      A glória, salvos nos conduzirá.

 

 

     Entre os inúmeros escritores de hinos Cristãos do século XIX, temos Henry Maxwell Wright conhecido pelas iniciais H.M.W.. Nasceu em Lisboa, Portugal, no dia 7 e Dezembro de 1849, tendo partido para o Senhor no ano de 1931.
     Dedicou-se, primeiramente, ao comércio, mudando-se, depois para Londres a fim de cuidar dos seus interesses profissionais. Foi ali que se converteu ao Senhor. Era filho de pais ingleses,  os quais eram verdadeiramente Cristãos. Depois de auxiliar o célebre pregador Dwight Moody numa grande campanha de evangelização realizada em Londres, em 1874 e 1875, abandonou a sua próspera carreira comercial para dedicar-se à evangelização da Inglaterra e Escócia.

     Dedicou-se à evangelização na Inglaterra e Escócia durante três anos. Em 1887 regressou a Portugal. Aqui trabalhou não só no Continente, mas também nas ilhas, como Madeira e São Miguel, nos Açores. Visitou o Brasil quatro vezes: uma em 1881, outra em 1890-1891, outra em 1893 e, por último, em 1914, a convite de J. L. F. Braga, crente brasileiro que morava na cidade do Porto, Portugal.

     Ele era um verdadeiro embaixador de Cristo. Numa viagem de Inglaterra para Portugal num navio a vapor, sentou-se no convés a ler a Bíblia. Passado um bocado um sujeito aproximou-se lhe dizendo, “Vejo que é crente”. Ele respondeu, “Tinha içado a ‘bandeira’ e estava a ver que ninguém notava!”

    Por mais de 5 anos H. M. Wright foi um dos mais poderosos servos de Deus entre os povos que falam a língua portuguesa. Era pregador vibrante e convicto e possuía belíssima voz.

     Gostava imenso de pregar o Evangelho ao ar livre. Na última viagem que fez ao Brasil, em 1890-1891, divulgou, com muito entusiasmo, este hino: "Cristo Pra Mim".

     Numa das suas pregações em praça pública, um bêbado começou a perturbar a reunião, mas ele, dirigindo-se ao ébrio, repreendeu-o, aquietou-o e aconselhou-o até ao ponto de levá-lo a cantar com os olhos lacrimejantes: "Oh, que descanso em Jesus encontrei... Cristo pra mim! Cristo pra mim!".

     Conta-se que certo missionário também teve uma experiência semelhante. Ao penetrar no interior do norte da Índia para evangelizar uma tribo selvagem, viu-se, inesperadamente, cercado por nativos que, armados com arco e flechas, ameaçavam a sua vida. Esperando a morte a qualquer instante, pegou no seu violino e começou a tocar o hino: "Saudai o Nome de Jesus". A música tocou de tal maneira os corações daqueles homens que pediram que continuasse a tocar. Depois o levaram à sua vila, onde foi bem acolhido. Não foi pouco o privilégio de mais tarde ouvir diversos convertidos naquele episódio cantarem louvores ao seu Salvador!

     Wright achava que Deus o queria como missionário na China - exatamente como aconteceu a Gunnar Vingren - porém, iniciou o seu trabalho em Portugal ao verificar a falta de obreiros para pregar o Evangelho entre os que falam a Língua de Camões.

     Esteve várias vezes nos Estados Unidos anunciando o Evangelho de Jesus entre as colônias portuguesas. No Brasil, chegou a ser preso sob a acusação de inimigo da "religião oficial", pois era poderoso pregador e após as suas mensagens aconteciam muitas conversões.

     Em 1905, Wright e a sua esposa Ellen fixaram residência e sede de trabalho na cidade do Porto, em Portugal, e construíram, na capital nortenha, o famoso salão evangélico da A.C.M. - Associação Cristã da Mocidade.

     Henry Maxwell Wright, possuidor de uma bela voz, não hesitava em cantar a solo nas suas reuniões evangelísticas. Dizem até, que foi dele a iniciativa de cantar "corinhos" no Brasil, forma de música ainda popular nos cultos ao Senhor ali. Wright contribuiu grandemente para a hinologia quer de Portugal quer do Brasil, pois foi o autor ou tradutor de cerca de 200 hinos entre os quais alguns "corinhos". O seu nome de autor aparece em livros de cânticos tais como “Hinos e Cânticos”,  "Salmos e Hinos", "In Memoriam", "Cantor Cristão", "Cânticos de Alegria" e diversos outros hinários.
Henry Maxwell nos deixou um maravilhoso legado de seus hinos poéticos como: 1, 16, 23, 34, 35, 40, 41, 61, 70, 72, 78, 80, 85, 86, 91, 101, 113, 122, 123, 137, 146, 157, 164, 169, 193, 205, 262, 267, 280, 282, 292, 299, 307, 311, 321, 330, 349, 352, 362, 368, 373, 378, 393, 396, 404, 408, 409, 414, 421, 423, 443, 452, 455, 460, 463, 464, 467, 469, 512, 513, 580. 

     Este pregador do Evangelho, cantor e hinólogo era uma figura respeitável, de estatura elevada, voz cheia e harmoniosa, maneiras afáveis, unção de Deus, pregador que lia os hinos antes de cantar de maneira muito expressiva, ressaltando o conteúdo do texto e tomando-o como tópico para o sermão. Distinguia-se no cântico dos hinos pela expressão que sabia dar à letra.

     Wright está sepultado no Cemitério Britânico do Porto, em Portugal, pois partiu para o Senhor nesta cidade, no dia 23 de Janeiro de 1931.

     Um irmão testemunhou a respeito do irmão Wright, dizendo o seguinte: "A minha amizade com Henry Maxwell Wright durou uns 20 anos, até ao fim da sua vida. O que mais aprecio lembrar-se dele é que durante todos os anos da nossa amizade, nunca cheguei ,a saber, qual era a sua denominação. Ele nunca disse e eu nunca perguntei! Porém, por toda a parte os interesses de Deus eram os seus interesses e o povo de Deus, os seus irmãos em Cristo".

     A música deste hino é CLEANSING FOR ME, de Robert H. Booth (1862-1926), que nasceu no dia 26 de Agosto de 1862, em Penzance, Corn¬wall, Reino Unido, tendo partido para o Senhor no dia 25 de Setembro de 1926, em Yonkers, Nova Iorque, EUA.

CRISTO PARA MIM

HINO 393 ( CC)
Oh, que descanso em Jesus encontrei!
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Oh, que tesouros infindos achei!                    
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Que outros escolham o mundo pra si;
Queiram riquezas, delícias, aqui!
Eu buscarei, ó Jesus, sempre  a Ti!
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
 
Quer na aflição, na doença ou na dor,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Quer na saúde, na força ou vigor,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Sempre ao meu lado, pra me socorrer
Com Seu amor, sim, e com Seu poder,
Em cada transe pronto a me valer,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
 
No dia amargo da perseguição,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Nas duras provas e na tentação,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Ele na cruz o pecado venceu,
Quando por mim no Calvário morreu,
E da vitória a certeza me deu;
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
 
Quando no vale da morte eu entrar,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Quando perante meu Deus me encontrar,
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Só no Teu sangue confio, Senhor!
Só no Teu sempre imutável amor.
Inda outra vez cantarei, Salvador;
Cristo pra mim! Cristo pra mim!
Henry Maxwell Wright (letra)
(1849 - 1931)
Robert H. Booth (música)

 
publicado por cleudf às 20:40

SANTO! SANTO! SANTO!




Cristo* Mensagens e imagens!


mais sobre mim
pesquisar
 

Map IP Address
Powered byIP2Location.com

[link=http://www.musicas-especiais.com][red]Hino 469 Da Harpa Cristã[/red]
Envie músicas para seus amigos do Orkut!
[/link]
blogs SAPO